sábado, 31 de março de 2018

JESUS RESSUSCITOU

A boa Noticia é essa: Jesus Morreu e Ressuscitou por nós.

Mas que é esse Jesus que Ressuscitou?

Tentei responder eu mesmo essa pergunta e o que consegui foi:

Jesus é a porta para entrar na vida eterna.

Jesus é o rosto visível de um Deus invisível.

Jesus é o meu Senhor e o meu Deus, o meu rei, meu pastor, o meu Mestre, a minha salvação na hora da tribulação.

Jesus é misericordioso, bondoso, justo e poderoso.

Jesus é o pão descido do Céu para alimentar a nossa alma, fortalecendo a nossa vontade contra as tentações, para que não nos arraste para o pecado.

É Jesus Eucarístico que nos dá força para continuar a caminhada entre os espinhos da vida, as injustiças, a violência do nosso mundo e a maldade daqueles que não o aceitam.

Jesus é o Deus feito homem. Deus conosco, o Emanuel.

Jesus veio ao mundo com uma missão de SALVAR A HUMANIDADE DO PECADO. Assim Ele anunciou o Reino de Deus através da PALAVRA, do PERDÃO e dos MILAGRES. E Realizou a nossa Salvação pela sua morte e ressureição.

Jesus é Aquele que lhe perdoa quantas vezes forem preciso através do sacerdote.

Jesus é Aquele que lhe faz companhia e lhe dá forças nos momentos de solidão e de tentação.

Jesus é Aquele que o ilumina nos caminhos escuros e difíceis da estrada da vida.

Jesus é O Filho amado que mostra a vontade do Pai.

Jesus é Aquele que nos fala através das pessoas, e dos fatos, mostrando-nos como devemos ser agir e pensar, eu caminho seguir para merecer a vida eterna.

Jesus é Aquele que pela sua infinita misericórdia quis habitar em nós por meio da Eucaristia.

Jesus é Aquele que na hora da nossa morte não nos abandona, mas sim, nos proporciona a graça do arrependimento para que possamos conseguir o seu perdão.

Jesus é Aquele que nos fortalece para que não desfaleçamos na caminhada.

Jesus é a luz que ilumina o nosso caminhar.

Jesus é o amigo que bate a nossa porta para estar conosco nas horas difíceis.

Jesus é bondade, doçura, beleza, o caminho reto, é a paz que todos procuram.
Jesus é a água pura que mata a sede da nossa alma, e nos acalma.

Jesus é palavra que inspira nossa mente e pensamentos, aumenta a nossa fé, nossa esperança e nossa caridade.

Jesus é tudo isso e muito mais.

Por Isso digamos hoje e para sempre.

LOUVADO SEJA NOSSO SENHOR JESUS CRISTO

PARA SEMPRE SEJA LOUVADO.

quinta-feira, 29 de março de 2018

LAVA-PÉS

O que você faria se soubesse que morreria amanhã? O que você falaria para as pessoas que te cercam se soubesse que aquelas seriam suas últimas palavras? Quais seriam seus atos se soubesse que seriam seus últimos gestos? Se você fosse um pregador, qual seria o seu último sermão? 

Essa era a condição de Jesus. Ele sabia exatamente o que lhe aguardava aquela noite. Ele sabia que seria traído, entregue ao sinédrio e abandonado pelos seus discípulos. 

Por isso, aquelas eram horas preciosas. Com certeza nosso Senhor tinha muito ainda para dizer, ensinar, alertar, confirmar, aconselhar, recomendar e consolar. 

Entretanto, Jesus abre mão das palavras e usa um gesto, o gesto de lavar os pés deles. Um gesto que os constrangeu, questionou, chocou, e ficou marcado para sempre em seus corações. 

Durante três anos os discípulos conviveram com o Mestre, ouvindo suas pregações, testemunhando milagres: curas, libertações e até ressurreições. Durante esse período, os apóstolos participaram da intimidade de Jesus. Tudo que eles aprenderam com ele durante esse tempo, Jesus, resumiu em três lições, presentes nesse gesto do Lava-pés 

1º Lição é o Amor - O texto diz que “tendo Jesus Amado os seus, amou-os até o fim”. É um amor sem limites, um amor levado às últimas consequências. Até o dom da própria vida. 

O texto diz que Jesus lavou os pés de todos os discípulos, inclusive os pés de Judas. Jesus lava os pés daquele que iria traí-lo. Até o último momento, até na hora do beijo da traição, Jesus no seu amor ainda esperava Judas se arrepender e se salvar. Jesus ainda vai dizer com amor, “Com um beijo que trai o filho do homem?”. 

Jesus transmite aos seus que é absolutamente impossível segui-lo sem amar. O amor é a condição para ser feliz nessa vida e na outra. 

Mas precisamos prestar a atenção no significado dessa palavra tão desgastada em nossos dias. 

2ª Lição de Humildade. Lucas, no seu Evangelho, narra que durante a ceia os discípulos começaram a debater entre si qual deles seria o maior (Lc 22,24). No meio dessa discussão que Jesus se levanta e se despoja de sua túnica, ensinando aos seus discípulos como ser grande para Deus. 

Jesus tomou uma toalha, deitou água na bacia e passou a lavar os pés dos discípulos. Quando alguém oferecia um banquete ao receber convidados, colocava um escravo para lavar os pés dos convidados. Jesus assume uma postura de um escravo. 

Jesus é Deus, um Deus que se pôs de joelhos, para lavar os pés dos pecadores. Anos antes, João Batista disse que não era digno nem mesmo de desatar as sandálias de Jesus (Mc 1:7). No entanto, Jesus, o próprio Deus, ajoelha-se diante de seus discípulos e, não apenas desata as correias de suas sandálias, mas, ainda, lava os seus pés. 

3ª Lição de Serviço (v. 14-16). Jesus mostra aos seus que ser seu discípulo é, antes de tudo, ser um servo. Conta-se que, certa vez, um jovem reporte Madre Tereza de Calcutá limpando uma ferida em um morador de rua, podre, fedia, da qual saiam vermes. Um trabalho difícil e sem nenhum prestígio nem reconhecimento. Ao presenciar ele exclamou: “Eu não faria esse trabalho nem por um milhão de dólares!”. A freira respondeu: “Eu também não!”. 

Ensinar através do exemplo é a melhor maneira. Jesus utilizou diversas formas de ensino para seus discípulos: sermões, parábolas e gestos. 

Na hora da despedida, Ele se utiliza do melhor: o exemplo. Jesus não nos pediu nada daquilo que ele mesmo não tenha feito. Assim, naquela noite de quinta-feira, antes de se despedir dos discípulos, Jesus traz a eles lições preciosas. “Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também” (v. 15).

quarta-feira, 28 de março de 2018

TRAIR É UMA DECISÃO, NÃO UM DESLIZE

A traição, não se limita à infidelidade entre casais. A traição acontece entre amigos, irmãos, colegas de trabalho ou até mesmo em relação aos nossos próprios ideais. Independente da forma que acontece, as marcas deixadas por ela são sempre profundas e as vezes eternas.

Os traidores não precisam de motivos para trair. Precisam de oportunidades. Quem trai se preocupa mais com a desculpa que dará do que com as conseqüências do ato.

Traímos a alguém, quando ferimos quem, um dia, confiou em nós.

Traímos a nós mesmo, quando vamos contra nossos valores para agradar outras pessoas. 

Trair não é um deslize diário, é uma opção. É preciso entender que ninguém trai por acaso. Da mesma forma que você escolhe ser fiel, a traição nada mais é do que uma opção voluntária. A infidelidade não acontece por falta de amor, mas por falta de respeito. Por isso, aceitar uma traição como sendo normal, é o mesmo que assinar um termo abrindo mão do respeito próprio. 

A dor proveniente da traição é intensa porque nunca vem de um estranho. Vem de quem amamos. Por isso é mais fácil conviver com inimigos, pois eles, ao menos, não me podem nos trair.

Mesmo assim o perdão sempre é possível, desde que o respeito seja restaurado primeiro. 

Onde há traição não há respeito, e sem respeito o amor não sobrevive. As relações são feitas pra melhorar a vida e não para preencher vazios. Quem se ama não aceita relações fúteis. Ficar com alguém que não nos respeita, só para não ficar só, é tão necessário como comer sem ter fome.

sábado, 10 de março de 2018

QUEM CRÊ NÃO É CONDENADO

Este Evangelho (Jo 3, 14-21) Jesus faz referência ao fato de Moisés ter providenciado uma serpente de cobre que levantada para o alto em uma haste, forçava os judeus a olharem para o Alto, a pensar na proteção de Deus, em vez de ficar procurando pelas cobras, olhando para o chão. Assim como naquela caminhada para a terra prometida na areia do deserto infestada de serpentes venenosas, a nossa caminhada hoje também é muito perigosa. Estamos rodeados de perigos, vivemos atrás de grades, enquanto os bandidos estão soltos. 

Assim como os judeus, que ficavam olhando para o chão com o objetivo de se esquivar das mordidas, nós também andamos pelas ruas preocupados, desconfiados de todos que se aproximam de nós, com medo de a qualquer momento ser assaltados, sequestrados ou coisa parecida. Em vez de ficarmos preocupados, com muito medo, o certo é depositar a nossa confiança em Deus, é estar com o pensamento no Alto, pois é do Alto que realmente nos vem toda proteção que necessitamos. 

Ao sair de casa, em vez de botar uma arma no bolso, elevamos o nosso pensamento ao Pai para pedir a sua proteção. Ao ser abordado comece a rezar o Pai Nosso. Sim, apenas comece. O medo vai passar, tudo acaba em minutos e você verá quão grande é o amor de Deus para com você! 

Deus enviou o seu Filho ao mundo não para nos condenar, mas sim, para todo aquele e aquela que nele crer, seja salvo. Isso significa que Deus que é nosso Pai, e que nos ama, Ele está mais empenhado em nos salvar do que em ficar nos fiscalizando como faziam os fariseus, para nos apanhar em atos pecaminosos e nos condenar. Deus é amor, e quer a nossa salvação. 

Vamos fazer todo o esforço para corresponder ao amor de Deus, e nos deixando conduzir por ele a vida eterna. 

Deus nos libertou do pecado para que sejamos felizes nessa vida e na outra. E Ele fez isso por meio da sua palavra, da sua Igreja e dos sacramentos que nos ajudam a retomar sempre o bom caminho. 

Neste Evangelho Jesus deixa bem muito claro que quem nele crer será salvo. Porém, quem não crer já está condenado. 

Este Evangelho é a continuação da conversa que Jesus teve com Nicodemos. 

Nicodemos era como um mestre da Lei, pessoa muito importante, respeitado pelos seus conhecimentos, e personalidade firme, um homem honrado estudioso das coisas de Deus. 

Nicodemos foi ao encontro de Jesus de noite. E foi desse jeito que aconteceu a conversão de Nicodemos. Meu irmão, minha irmã. Podemos fazer como Nicodemos. Seus colegas de trabalho, seus amigos, em fim ninguém precisa saber da sua decisão de mudar de vida, sua decisão de procurar um sacerdote para se confessar. Da sua decisão de buscar um grupo de oração e de dar um novo rumo para sua vida. 

Quaresma é o tempo favorável para buscar as coisas do alto. Jesus nos ama e não quer a nossa condenação! Pelo contrário, Ele está mais empenhado em salvar-nos do que em condenar-nos. Pois caminhar com Deus e para Deus é a melhor decisão da sua vida.

sábado, 24 de fevereiro de 2018

TRANSFIGURAÇÃO


Jesus conviveu com seus discípulos durante três anos, morava com eles, caminhava com eles, comiam com eles, o viam pregando, curando, andando sobre as águas, acalmando os ventos, isso os animava, mas quando Jesus fala da cruz e do caminho do sacrifício e renúncia que devem seguir para alcançar o Céu, ai ele ficam muito atrapalhados. Era muito difícil para eles aceitar que para seguir Jesus é necessário carregar a nossa cruz dia a dia. 

Jesus, sabendo dessa dificuldade chamou João, Tiago e Pedro e levou-os para o monte Tabor, e lá revelou sua divindade. 

Mostrando aos discípulos oque acontecera depois da morte na cruz. Mostrando que a morte não é o fim, mas o começo de uma nova vida, uma vida bela e feliz. 

Pedro gostou tanto sugeriu fazer três tendas para ficar por lá. Claro que quem tem a felicidade de experimentar o céu, quer ficar lá. Quantos de nós quando estamos fazendo um retiro desejamos que nunca termine. 

Mas para chegar lá, primeiro, precisamos passar por essa vida, carregar a nossa cruz e seguir o bom Senhor sendo fiel até o fim. 

Jesus desceu do monte com os discípulos para ensiná-los a caminhar na vida. Jesus também está conosco para nos ajudar a vencer o medo e a indecisão, e principalmente o pecado que nos desfigura. 

Existem tantas coisas que nos desfigura, o cansaço, o desanimo, a frustação, a gula, a ira, as mágoas, a preguiça, a vaidade o orgulho pai de todos os pecados, e a tristeza filha predileta de satanás. 

Por isso precisamos estar com Jesus na oração, estar com Jesus na Eucaristia, estar com Jesus na penitência. A nossa busca por Jesus, nos transfigura; nos liberta dos efeitos do pecado e devolve a nossa beleza diante de Deus, fazendo resplandecer em nós a luz da bondade, da paciência, da temperança e de todas as virtudes. 

Queridos irmãos e irmãs, vamos nos transformar neste tempo de quaresma pela oração, pela caridade e penitência. Quaresma é tempo de graça e conversão, no qual a Igreja nos convida a refletirmos sobre nós mesmos, e insiste que é preciso haver transformação. 

São Carlos de Foucauld, antes de ser padre era cartografo, e viajou pelo Norte da África fazendo mapas, convivendo com anos com radicais muçulmanos, voltou a Paris cheio de duvidas de fé. Procurou o padre, querendo resolver umas dúvidas de fé. O padre levou-o para a sala de atendimento, os dois se sentaram e o padre foi logo perguntando: “Quanto tempo faz que você não se confessa?” O rapaz respondeu: “Não é isso, padre, o meu problema são dúvidas de fé!” “Sim, respondeu o padre, mas eu gostaria que você antes se confessasse. Depois a gente conversa sobre a fé”. 

Ele se confessou, e imediatamente o levou para o sacrário e lhe deu a comunhão. Depois o padre lhe disse: “Agora vamos pode apresentar as suas dúvidas”. Carlos respondeu: “Não tenho mais dúvidas”. “Diante de um Deus de amor não encontro outro sentido na minha vida do que dedicar a minha vida a ele.” 

Vamos deixar Jesus falar forte dentro de nós. Vamos pedir com fé para Jesus nos ensinar a transformar nossa vida, nos dando coragem e entusiasmo para sermos seus discípulos.

sábado, 17 de fevereiro de 2018

TENTAÇÕES


Se até nosso Senhor sofreu tentações, quem de nós estará livre delas? Inclusive na oração do Pai Nosso, o Senhor nos ensina a pedir NÃO NOS DEIXEIS CAIR EM TENTAÇÃO, mas livrai-nos do mal. Vemos que ele não nos ensina a pedir livrai-nos das tentações, porque realmente ninguém passa por essa vida sem sofrer constantemente tentações. 

De fato todos são tentados todos os dias, mas tentação não é pecado, tanto que mesmo nosso Senhor as sofreu, pecado é cair em tentação. 

Estejamos sempre vigilantes, porque o Diabo sabe qual a nossa fraqueza, sabe muito bem do que mais gostamos e nos oferece de bandeja. 

Basta você começar uma dieta e você recebe o convite para uma festa, basta você fazer um bom propósito, hoje não quero perder a serenidade, e logo alguém fica te provocando, hoje não quero falar de ninguém e logo aparece aquela criatura mexeriqueira bem na tua porta. 

Mas atenção, o diabo sempre oferece aquilo que ele não pode dar, e se te der alguma coisa cobra algo muito caro em troca. 

Quantas vezes pesamos só uma mentirinha para não se incomodar e quando vemos estamos nos enrolando cada vez mais. Ou quando buscamos a solução rápida mesmo que não seja a mais correta, para se ver livre de um problema, e nem percebemos que estamos armando uma armadilha para nós mesmo logo mais a frente. 

Ou coisas do tipo, os fins justificam os meios, nunca isso será verdade. Se quiser fazer o bem faça pelo caminho reto, não existe mal menor. 

Fazendo o certo vai dar certo, fazendo o errado nunca vai dar certo. 

O caminho reto leva a Deus, não é o mais fácil nem o mais rápido, mas é o que leva a Deus. 

As tentações, são as armadilhas que o diabo usa para nos tirar do caminho reto, ele sobra no nosso ouvido: 

- só dessa vez / ninguém vai ficar sabendo / que mal tem / afinal você merece, já se sacrificou tanto / deixa de ser bobo todo mundo faz / pensa mais em ti... 

E por ai vai, sempre incentivando o nosso egoísmo, a indiferença, o orgulho e a autossuficiência. 

A boa notícia: você pode vencer a tentação! 

Com a ajuda de Jesus, você pode aprender a resistir à tentação e a viver livre do pecado. 

A Bíblia diz que Deus nunca dá tentações que são impossíveis de resistir. Ele sempre oferece uma saída (I Cor 10,13). Resistir à tentação pode ser muito difícil às vezes, mas não é impossível. 

Quando nos arrependemos de nosso pecado, e cremos em Jesus, ele vai lhe ajudar a vencer a tentação. 

Esses são 6 conselhos práticos da Bíblia para resistir à tentação: 

1. Ler, conhecer e meditar a Bíblia. 
Quando Jesus foi tentado no deserto, ele usou as Escrituras para silenciar o diabo. A cada tentação o Senhor respondia citando as escritura. 

- Se és filho de Deus, manda que essas pedras se tornem em pão, - Jesus responde – A ESCRITURA DIZ – nem só de pão vive o homem mas de tudo que sai da boca de Deus... 

2. Oração 
Não há problema nenhum em admitir que seja fraco e precisa de ajuda! Quem pede recebe nos ensina o Senhor. Pedi socorro a Deus. Esses dias falei com uma pessoa que sofria de obesidade, e não conseguia emagrecer, - você já pediu isso a Deus – mas eu posso pedir isso – sim você pode pedir tudo a Deus. 

3. Resistir 
A Bíblia diz que quando você resiste ao diabo, ele foge (Tg 4,7). Quando vem o pensamento ou a situação de tentação, diga “não!” 

Quando alguém me oferece uma bebida, eu só digo não eu não bebo mais, e pronto, não me oferecem mais. 

4. Fugir 
Evite pessoas, lugares e ocasiões que te levam ao pecado. Se eu quero emagrecer não vou passear na padaria, se eu quero mais tempo para oração desligo a tv, se uma pessoa me tira a serenidade, procura evitar. Simples assim. 

5. Ser radical 
Se você tem alguma coisa que lhe tenta, livre-se dela. Essa coisa poderá ser uma revista, um computador, um doce,... Seja radical e use sua criatividade; tire a tentação de sua vida. 

6. Não desistir 
Ninguém é perfeito. Por vezes você vai cair em tentação e pecar. Mas não desista! Confesse peça perdão a Deus. Deus sempre perdoa quem se arrepende (I Jo 1,9). 

Vencer a tentação pode levar tempo e esforço. Nem sempre é fácil mas Deus recompensa quem não desiste. A sagrada escritura no diz, quem perseverar até o fim será salvo.

sábado, 6 de janeiro de 2018

REIS MAGOS

Irmãos e irmãs, para celebra o dia de Reis, a festa de Reis, na tradição açoriana um terno de reis, sai a noite visitando as casa, relembrando um histórico é de grande significado para a missão do Jesus Cristo.

Através da visita dos três reis magos, Deus nos ensina que Jesus não veio exclusivamente para a salvação dos judeus, mas sim, o Filho de Deus feito homem, veio para salvar todos os povos.

Observem que, através de um sinal cósmico, através de uma estrela Deus chama adoradores, que procedentes dos três Continentes conhecidos até então: África, da Ásia e da Europa. Sendo assim, um preto, um amarelo e outro branco. 

Com isso Deus está nos dizendo que o seu Plano de salvação foi preparado não somente para os judeus, mas para todas as raças. 

O fato de Deus ter escolhido o povo hebreu para se revelar ao mundo, não significa que Deus pertence a esse povo em particular, como eles pensavam.

O Pai enviou ao mundo o seu Filho que veio trazer a salvação a toda à humanidade. E ainda preparou o episódio da visita dos reis Magos, para nos mostrar que a salvação é para todas as raças da Terra. É esse o significado do Evangelho de hoje, que nos mostra com muita clareza a universalidade do Plano de Deus.

Os Magos encontram o menino deitado numa manjedoura, lugar de alimentar os animais. Cristo se tornou alimento para a nossa alma através da Eucaristia. 

Os Magos viram no céu um sinal que era a estrela. E tiveram coragem de segui-la e essa busca sincera os levou a Jerusalém, o povo da Bíblia, e só depois de consultar a bíblia ele seguiram sua busca, e encontraram o salvador.

A vida tem muitos sinais de Deus, mas uma busca sincera sempre vai nos levar ao encontro da Palavra de Deus.

Felizes são todos aqueles que vendo o sinal de Deus em suas vidas, tem coragem de segui-lo, vencendo suas fraquezas e dificuldades, e caminhando dia a dia ao encontro do Senhor.

Observem ainda outro importante detalhe. Os três Magos representam também as três faixas etárias da vida. Sendo que um é jovem, o outro em pleno vigor da idade adulta, e o terceiro de idade avançada.

"Os Magos ofereceram três presentes ao menino Jesus: ouro, incenso e mirra, cujo significado é simbolismo e espiritual, que muito bem expressem um resumo do resumo do evangelho e da fé cristã:

O ouro pode representar a realeza. O incenso pode representar a fé, pois o incenso é usado nos templos para simbolizar a oração que chega a Deus assim como a fumaça sobe ao céu. A mirra, resina usada em embalsamamentos, nos remete a morte de Jesus, pela nossa Salvação.

Que nós a exemplo do Reis Magos, nos sintamos desafiados a ter esse encontro pessoal com Jesus, para adora-lo, e depois como eles nós também voltaremos por outro caminho, um caminho de mais paz e solidariedade.
Related Posts with Thumbnails