sábado, 22 de julho de 2017

PARÁBOLAS

Em três parábolas as grandes contradições da vida humana: a do joio (contraposição do BEM E O MAL), a do grão de mostarda (contraposição do O MENOR E O MAIO) e a do fermento (contraposição do O POUCO E O MUITO). Através dessas pequenas histórias, simples e ligadas à vida, Jesus nos fala da bondade e da paciência de Deus.

Quem não observa as coisas simples da vida, tem dificuldades para entender Jesus. O Mestre de todos os mestres serviu-se de exemplos bem simples para nos falar da grandiosidade das coisas de Deus. 

Essas parábolas respondem as indagações de muitos, que imaginam o Reino dos céus fora do nosso alcance. Por meio de parábolas Jesus nos fala que o reino de Deus é algo bom que é semeado no nosso coração. 

Jesus compara o Reino dos céus, com plantas que conseguem crescer juntas com as ervas daninhas, sem se contaminarem, com uma pequena semente de aparência frágil e com o efeito de uma porção de fermento no meio da massa.

A do joio, fala da presença do mal no meio do bem. Mesmo assim, Deus é paciente e aconselha-nos a esperar a hora certa. “Deixem que cresçam juntos até a colheita, pois pode acontecer que arrancando o joio, vocês arranquem também o trigo”. Sugerem cautela, cuidado e respeito até mesmo para com aqueles que chamamos de maus. Tudo tem a sua hora. Chegará o dia da colheita quando então, os maus serão ceifados e lançados ao fogo. 

A parábola do joio é um alerta, para que estejamos sempre vigilantes, para não corrermos o risco de cairmos nas armadilhas do inimigo que está a todo tempo nos espreitando. 

É fácil ser bom, vivendo onde só impera o bem, o desafio mesmo, é ser bom, onde o bem e o mal se misturam. É no confronto com o maligno, que provamos a nossa adesão a Jesus, é aí, que damos testemunho da solidez da nossa fé. 

A parábola do grão de mostarda nos mostra que as coisas de Deus começam pequenas e depois, e assumem proporções incríveis.

Comparando o Reino dos céus com uma minúscula semente, Jesus afirma que o crescimento do Reino, começa a partir de pequenas iniciativas!

A semente de mostarda é figura de coisa pequena e de pouco valor. No entanto, a pequena semente crescerá, será árvore. 

Na terceira parábola, Jesus compara do Reino dos céus com o fermento misturado na farinha. Com esta comparação, Jesus diz que a presença próxima de Deus é uma força transformadora. Transforma o ser humano a partir de dentro. Faz um homem novo.

Como o fermento que transforma toda a massa, o Reino de Deus transforma a vida inteira das pessoas, renovando-a. Quem o acolhe com fé e confiança, experimenta a alegria incomparável do amor de Deus, que perdoa e reconcilia.

O Reino de Deus atinge o interior de cada um de nós. Se aceitarmos esse Reino, somos realmente transformados, somos feitos realmente filhos de Deus. Uma vez transformados, podemos transformar os outros.

sexta-feira, 7 de julho de 2017

VINDE A MIM


Que palavras cheias de consolação: “Vinde a mim, vós que estais cansado e sobrecarregado, eu vos darei descanso”. Quantas vezes nos encontraram cansados, atarefados, frustrados, desanimados, Jesus nos aconselha a recorrer sempre a Ele, muitas vezes só Deus é a resposta, só Jesus pode nos aliviar dos nossos sofrimentos, cansaço, e preocupações.

Ir a Jesus, é encontro, é seguimento, é seguir sua cartilha, obedecer a seus mandamentos. Jesus, não é como um comprimido que tomamos, ou uma tarefa que fazemos e pronto, mas é um caminho que seguimos cada dia passa a passo, um caminho que leva a felicidade e a paz. 

Jesus convida todos que estão cansados, porque “meu jugo é leve e o peso é suave”. Jesus liberta de tudo o que escraviza e oprime, porque a carga que Ele fala é o amor, e o amor não pesa. O amor não escraviza, não julga, não condena. 

Conhecemos tanta gente, que não vivem, apenas sobrevivem, escravos da tecnologia, escravos de padrões de beleza, escravo da opinião dos outros, escravos das aparências, do álcool das drogas, das dividas e mesmo assim continuam comprando.

Pessoas que correm de um lado para outro, que fadigam, em busca de tantas coisas, mas são incapazes de desvendar o segredo da felicidade.

Pois a felicidade esta nas coisas simples da vida. Na família reunida entrono da mesa, na consciência tranquila, na paz do coração. 

Os arrogantes e orgulhosos, prepotentes, autossuficientes nunca serão capazes de entender.

É fácil perceber a diferença de uma pessoa entre um sabido, e um sábio. O Sabido é aquele que pensam saber tudo sobre tudo, o sábio é que sabe que não sabe sempre está disposto a aprender. 

Os sabidos não saem do lugar, os sábios seguem em frente suaves e alegres. 

Quando nos achamos sábios para as coisas do mundo nós não conseguimos entender as coisas do céu. 

Aqueles que reconhecem sua fraqueza e busca apoio em Deus, nele encontrarão socorro e descanso. 

Esses experimentam a felicidade que Deus nos quer dar.

sexta-feira, 9 de junho de 2017

TRINDADE - DEUS É MISTÉRIO

Deus é mistério! Infelizmente muitos querem entender Deus. Não devemos ir por esse caminho, pois nos surgirão dúvidas de fé. Como pode um Deus tão grande caber numa cabecinha tão pequenininha como a minha? 

De fato a nossa religião é cheia de mistérios: A Trindade, a Concepção Virginal, A Imaculada Conceição, a Transfiguração, a Transubstanciação... 

Os mistérios não são para serem entendidos, mas para serem adorados. 

Jesus ensinava por parábolas e no final acrescentava: “Quem tem ouvidos para ouvir, ouça”. É claro que todos ali tinham até dois ouvidos. Mas Jesus estava falando dos ouvidos da fé. Quando temos fé, ouvimos e adoramos.

Hoje somos convidados a adorar a santíssima trindade, uma comunidade que vive em perfeita comunhão, formando um só Deus. 

A Santíssima Trindade é o maior mistério da nossa fé, o qual jamais nós poderíamos ter descoberto pela nossa razão muito menos pela inteligência. Pela razão até poderíamos compreender que Deus existe. Porém, jamais iríamos entender um Deus em três pessoas.

Essa revelação nos foi proporcionado por Jesus que por várias vezes explicou que existe um Pai, um Filho e que o Espírito Santo seria enviado depois da sua ascensão ao céu.

A nós cabe trazer a Trindade para a nossa experiência cotidiana, seguindo o seu exemplo, vivendo o amor autêntico uns com os outros, amor fraterno sem egoísmo, que visa o bem estar do outro, e não o conforto próprio. Ou seja, não exija que as pessoas te amem. Ame-as primeiro... Mas nunca seja possessivo, nem chato, se apegando demais.

Vamos amar os nossos irmãos na prática, começando na nossa família.

Pais amem seus filhos mais do que eles o amam. Lembre-se que amar é doar-se. Doe sua vida aos seus filhos esqueça as ingratidões deles. Faça a sua parte como o fez a Santíssima Trindade por você e por todos. 

Não Exija que seu marido ou esposa o ame. Conquiste-a diariamente, com gesto, carinho e atenção. 

Jovens, quer ter muitos amigos, seja amigo de muitos, seja você o amigo que você espera ter. 

Idosos, não viva se lamentando. Também não se entristeça se as pessoas não lhe dão mais atenção. Fica com Deus, que é a melhor companhia. Não fique com pena de você mesmo.

Pense se não é hora de se redimir de todos os seus pecados, e procurar fazer, todo o bem que puder. Pare com esse mau humor. A velhice não é o fim da vida, mas uma nova maneira de viver.

Ama e você será feliz. O verdadeiro amor é contagioso. 

Nos noticiários vemos notícias sangrentas de homens que não aceitando O FIM DO RELACIONAMENTO, matam a mulher amada. O tipo: SE VOCÊ NÃO FOR MINHA SÃO SERÁ MAIS DE NINGUÉM.

Quem ama não mata! Só mata aquele que se uniu a alguém visando apenas à satisfação pessoal. Isso não é “amor” é um apego egoísta.

Quem ama de verdade, da a sua vida pelo outro. 

Quem ama de verdade, não fica contabilizando o quanto gastou com o irmão que precisou dele. 

Quem ama de verdade, pratica um amor parecido com o amor de Deus. E Deus que vê tudo, nos recompensará. Pois “Quem dá um na Terra receberá cem nos céus”.
Related Posts with Thumbnails